Mosquito Aedes aegypti é transmissor de doenças, como a dengue — Foto: Raul Santana/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação

Devido ao alto índice de casos de dengue, o mutirão de combate ao mosquito começou a atuar no horário do almoço em Sinop, a 85 km de Sorriso. Os agentes de saúde e endemias começaram as visitas do período das 11h até as 13h começando nesta quinta-feira (20).

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os agentes devem passar nas residências exatamente no horário do almoço. O objetivo é encontrar os moradores que não ficam em casa em outros períodos que o mutirão passou.

Na quarta-feira (19), autoridades da Saúde do estado e do município se reuniram para definir novas estratégias de combate a dengue. Segundo a prefeitura, quase 11 mil casas ainda não foram vistoriadas.

Mutirão de combate ao mosquito da dengue começou a funcionar no horário do almoço em Sinop (MT) — Foto: TVCA/Reprodução

No município este ano, houve aumento de mais de 900% em relação ao número de casos registrados durante todo o mês de janeiro de 2019, quando foram confirmados 41 casos da doença. Até o último dia 17 de janeiro deste ano, foram 740 notificações e 279 confirmações. Em 2019, foram notificados 2.458 casos de dengue em Sinop. Destes, 722 foram confirmados.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o município de Sinop tem liderado o número de casos notificados de dengue no estado. A prefeitura disse que fez reforço de profissionais e a criação de uma sala especial nas Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) para atender a população com os sintomas da doença.

Drones são utilizados pela Prefeitura de Sinop. — Foto: Ademir Specht

Além dos agentes, o mutirão é realizado em parceria com o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e voluntários. O município também pediu auxílio ao governo estadual e federal.

Várias medidas foram adotadas para diminuir os casos, recentemente foi estendido o horário de atendimento médico em sete unidades de saúde que começaram a funcionar 15 horas por dia. A unidades atenderão com soroterapia para casos de suspeita da doença e coleta e resultado de exames na própria unidade básica.

Os agentes também começaram a usar drones para vistoriar os imóveis onde os agentes de combate a endemias não conseguem adentrar durante as ações de orientação e fiscalização. Até o expediente do Fórum foi reduzido para o fim dos trabalhos às 15h para que a parte externa e interna da sede fosse dedetizadas.

Em dois meses, três pessoas morreram com suspeita de dengue na cidade. — Foto: TVCA/Reprodução

Em dois meses, três pessoas morreram com suspeita de dengue na cidade. Duas delas em dezembro e uma em janeiro. Outros 30 casos estão sendo investigados e três pacientes estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com suspeita da doença.

O alto índice de casos da doença levou a Prefeitura de Sinop a criar uma sala de emergência para elaborar e colocar em prática ações que possam prevenir e combater a doença. Fazem parte desse grupo de trabalho servidores das secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Educação e Obras. Um biólogo foi cedido pelo Ministério da Saúde ao município para coordenar os trabalhos.

Quase 11 mil casas faltam ser vistoriadas pelos agentes — Foto: TVCA/Reprodução

Por TV Centro América


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here