Mais uma vítima da Covid-19, o bispo da diocese de Rondonópolis, Dom Juventino Kastering, de 74 anos, não resistiu após 17 dias internado em uma UTI no município e morreu neste domingo (28).

Muito querido entre os colegas e a comunidade, o bispo lutou contra a infecção que o levou ao comprometimento de mais de 80% dos pulmões. Seu estado era considerado grave desde a semana passada.

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) já foi informada sobre o falecimento e a notícia abalou membros da Igreja Católica.

No dia 18 de março, o bispo teve a saúde agravada e precisou ser intubado. Apesar de ter conseguido se curar da Covid-19, a doença deixou sequelas e o religioso permanecia com quadro infeccioso.

Segundo nota emitida pela Diocese de Rondonópolis e Guiratinga, na ocasição, o líder religioso, que se encontrava em quaresma, começou a apresentar febre e dificuldades para respirar devido à saturação baixa. E por isso, precisou ser submetido à ventilaçao mecânica para ajudar a respiração. Ainda conforme a Diocese, ele acatou as recomendações médicas, à época, para o procedimento.

A Paróquia São Francisco de Assis comunicou aos fiéis, nas redes sociais, a morte do religioso e fez homenagem a Dom Juventino. “A despedida é um momento de tristeza em que corações se separam para viver uma saudade”, diz o post. 

A paróquia de Guiratinga também fez homenagem ao bispo e comunicou o falecimento. “Que ele descanse em paz ao lado do Pai. Nossas orações por Dom Joventino! “Seja o teu amor o meu consolo, conforme a tua promessa ao teu servo.” Salmos 119:76.  

Histórico

O Bispo Dom Juventino Kestering nasceu no dia 19 de maio de 1946, em Morro do Gato, hoje Morro do Cruzeiro, município de São Ludgero, Estado de Santa Catarina. Ingressou no seminário Nossa Senhora de Fátima, em Tubarão, no dia 12 de fevereiro de 1959, quando tinha 13 anos.

Estudou filosofia e teologia em Curitiba/PR; foi ordenado padre pelo bispo Dom Anselmo Pietrulla, no dia 14 de julho de 1973, na igreja matriz São João, em São Ludgero e celebrou a primeira missa na capela de São Pio X, em sua terra natal. Logo assumiu a missão de vigário paroquial na catedral diocesana de Tubarão.

Autor: RD News

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here