O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) deve notificar o Conselho do Estado de Santa Catarina (Cremesc) para instaurar sindicância contra o cirurgião plástico Marcos de Oliveira Harter, que mora em Sorriso. Desta vez, ele teria divulgado o valor da cirurgia plástica de prótese de silicone em redes sociais. 

Conforme publicações em redes sociais, o procedimento para prótese se silicone, incluso hospital, anestesia, prótese, cirurgia e equipe, custa R$ 6,9 mil. De acordo com a Resolução do CFM nº 2217/18, é vedado ao médico a prática de concorrência desleal, além do exercício mercantilista da medicina.

Por meio de nota, o CRM-MT informou que está atento às violações das regras estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina relacionadas ao candidato a deputado federal derrotado. Apesar do médico ser inscrito no Conselho de Mato Grosso, o Código de Processo Ético-Profissional determina que essa apuração se dê no local onde o fato ocorreu.

Outros procedimentos administrativos já foram instaurados e, inclusive, estão em andamento Processos Ético-Profissional para apurar os eventuais desvios de Marcos. Entretanto, as sindicâncias são sigilosas. Ou seja, o público geral não tem acesso aos andamentos que são julgados por uma comissão.

“O CRM-MT repudia de maneira veemente tais desrespeitos ao Código de Ética Médica e observa todos os aspectos atinentes à responsabilidade profissional. Zelamos pelo perfeito desempenho ético da Medicina, bem como pelo prestígio e bom conceito da profissão”, asseverou.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do médico que optou por não comentar este caso. 

Polêmicas anteriores

Em março, o CRM-MT abriu sindicância para apurar imagens veiculadas em redes sociais que mostram o cirurgião comendo durante um procedimento em centro cirúrgico. O procedimento teria acontecido no Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Fátima, em Sorriso.

Fonte: Site Olhar Direto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here