O diretor técnico e comercial da Energisa, Amaury Antônio Damiance, alegou que a elevação da temperatura pode causar um aumento de até 30% na fatura da energia elétrica. A explicação foi dada durante uma audiência pública, que ocorreu na Câmara Municipal do município de Rondonópolis, na noite do dia 1º de novembro, para debater os altos preços das contas de energia e a má qualidade dos serviços prestados pela concessionária.

Durante sua explanação, ele disse que o uso excessivo de eletrodomésticos como geladeira, ar condicionados e ventiladores são os vilões dos preços altos na fatura. Mas as explicações não convenceram as centenas de pessoas que estavam no recinto.

Visivelmente contrariado, o presidente da CPI da Energisa, deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), rebateu Damiance dizendo, “ouvi atentamente tudo que o representante da Energisa apresentou aqui e a impressão que tenho é que estão tentado convencer os mato-grossenses que são os consumidores e o sol os culpados pelos altos preços nas contas de energia, que é normal dobrar o valor da fatura de energia do contribuinte, que é normal uma fatura de R$ 200 saltar para R$ 1.200 reais mas essa explicação é inadmissível “, refutou o parlamentar.


Horas antes da audiência pública em Rondonópolis, Elizeu Nascimento participou de uma audiência pública na cidade de Pedra Preta, cerca de 245 km de Cuiabá, também para promover um debate com a população local.

De acordo com informações do Procon estadual, a Energisa de Mato Grosso está em primeiro lugar no ranking de reclamações, no quesito preços abusivos e má prestação de serviços. Somente de janeiro a 31 de outubro de 2019 foram 6.607 reclamações contra a empresa registradas no Procon.

Apos tomar conhecimento das milhares de reclamações, através de denúncias da população mato-grossense,  e também da existência de uma petição pública de abaixo-assinado nas redes sociais, liderada pelo jovem Lucas Barroso, o deputado Elizeu Nascimento apresentou no dia 08 de outubro, na Assembleia Legislativa, um requerimento para a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) com o objetivo de averiguar possíveis irregularidades, praticadas pela Energisa. No mesmo mês, (dia 23), foi definido o parlamentar como o presidente da (CPI).

“Para mim, as audiências públicas nos municípios são a oportunidade que a população tem para se manifestar sobre  assuntos que afetam a coletividade e impactam diretamente na vida dos moradores das cidades, distantes da capital de Mato Grosso, por isso faço questão de participar de todas elas”, ressalta o parlamentar.

Por Olhar Direto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here