A polêmica envolvendo o novo ICMS de Mato Grosso ainda não acabou. A lei já está em vigor e os valores dos produtos foram alterados, mas o governador Mauro Mendes (DEM) reclamou da alteração nos preços e disse que o consumidor é sabido e pode comprar pela internet (em loja de outros estados) se o produto estiver mais caro em Mato Grosso. Diante da fala, a Federação das Associações Comerciais de Mato Grosso (Facmat) lamentou a fala do comandante do Palácio Paiaguás.

A associação representa outra 54 entidades e mais de 18 mil empresas. Em nota, a entidade disse que os empresários de Mato Grosso geram empregos no estado e que por isso merecem respeito por parte do governo. 

Disseram que ao falar isso o governador acabou incentivando a compra de produtos de fora do estado, o que consideram inadimissível.

A entidade disse que trabalha constantemente pelo fortalecimento do comércio local e lembrou da concorrência que as empresas de MT sofrem com as dos estados vizinho e também quanto ao mercado eletrônico. 

“É um retrocesso para todo setor produtivo estadual. Os empregos de Mato Grosso não podem ir embora”, finaliza o texto. 

Em sua fala, Mauro disse que não houve aumento do ICMS, o que aconteceu foi a redução dos incentivos fiscais. Jogou parte da culpa a gestão do ex-governador Silval Barbosa, que segundo Mendes, vendia incentivos fiscais, conforme apontado na delação premiada do ex-emedebista. A fala de Mauro aconteceu durante o evento de inauguração da Avenida Parque do Barbado, na segunda (13).  

Fonte: Jornal A Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here