A deputada Flordelis não foi presa por ter imunidade parlamentar Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

A pastora e deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ), de 59 anos, deu sua primeira entrevista após ser denunciada como responsável por mandar matar seu marido, o tambémpastor Anderson do Carmo. “Não estou preparada para ser presa e não vou ser. Sou inocente e tenho certeza que minha inocência será provada nos próximos dias”, disse para o jornalista Roberto Cabrini, do SBT. As informações são do jornal “Extra”.

A deputada foi denunciada pelo MP-RJ e pela Polícia Civil na última segunda-feira (24) como a mandante do crime. Por ter imunidade parlamentar, ela não foi presa preventivamente.

Flordelis negou as acusações de que teria mandado matar Anderson porque não podia se separar dele.  “Isso não existe. Não existe ‘escandalizar o nome de Deus’. Se eu tivesse que me separar, eu me separaria”, afirmou.

Ela também negou que tenha escrito as mensagens encontradas em seu celular e “pediu que a Justiça descubra quem escreveu”.  “Eu preciso saber quem matou meu marido. Eu não sei. Se eu soubesse, eu falaria aqui agora. Quem matou meu marido está desgraçando com minha vida. Eu não estou escondendo nada”, disse.

Flordelis falou que não se lembra do dia seguinte ao crime. “Me lembro de algumas coisas do dia do assassinato. Eu achava que teria sido roubo”, disse. A deputada ainda disse que estava no terceiro andar da casa quando ouviu tiros e uma gritaria e que quando chegou já estavam socorrendo o marido.

Fonte: O Tempo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here