De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, com base nos dados da Polícia Federal e pelo Exército, o registro de novas armas de fogo triplicou em três anos em Mato Grosso. Enquanto em 2019 foram emitidos 3.308 registros, em 2020 foram 8.458, enquanto no ano passado, 14.511 em todo o estado.

Por outro lado, entre os cidadãos mato-grossenses que não integram as forças de segurança, o crescimento foi de 58%, no comparativo entre 2020 e 2021. De 24.626 emissões, o número subiu para 38.988, conforme o levantamento.

Ainda segundo o Anuário, o maior volume de emissões foi na delegacia de Sinop, com 10.520 autorizações, superando a Capital, que teve 10.133 armas registradas. A delegacia de Barra do Garças emitiu 3.653 registros, seguida de Rondonópolis com 2.849 e Cáceres, com 1.168 emissões.

Armas ativas

Em Mato Grosso, os registros ativos de armas subiram de 35.943 para 52.380. Conforme o Anuário, em 2021 existiam 39.469 registros de armas expirados, isto é, que estavam irregulares. Apesar do grande número de registros, a Polícia Federal emitiu apenas 243 autorizações de porte de arma para defesa pessoal, em 2021.

As cinco delegacias da Polícia Federal no estado finalizaram 28.303 requerimentos relacionados a armas de fogo em 2021.

Dados nacionais

No país, os dados de 2022 mostram que há 2.887.228 milhões de armas de fogo em acervos particulares com registros ativos nos sistemas do Exército e da Policia Federal. Destas, 26% são de atiradores desportivos (765.990), 23% pertencem ao cidadão comum (692.563) e 22,4% à Polícia Militar (648.727).

Autor: Primeira Página

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here