Tribunal de Defesa das Prerrogativas da OAB chegou a ser acionado para acompanhar cumprimento dos mandados

A Polícia Federal planejou realizar uma operação contra três advogados na manhã desta quinta-feira (7). Todavia, o procedimento foi abortado, mesmo com as equipes preparadas para cumprir ordens de busca e apreensão e o Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) da Ordem dos Advogados do Brasil já ter sido acionado, na noite de ontem, para acompanhar o cumprimento dos mandados.

Oficialmente, o motivos da “abortagem” da operação é perda de objeto. “Estive na sede da Polícia Federal por volta das 9 horas, mas o delegado responsável pela operação informou que ela foi abortada por perda de objeto”, disse o advogado Leonardo Benazolli, designado pelo TDP da OAB-MT para acompanhar a operação e cumprimento dos direitos dos advogados que seriam alvos da operação.

Nos bastidores, existe a suspeita de que a operação tenha “vazado”, o que tornaria as buscas ineficazes, já que os investidos poderiam sumir ou destruir provas. Porém, existe a expectativa de que, nos próximos dias, ocorra a operação policial.

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

O objetivo da operação é uma investigação que apura fraudes bilionárias em recuperações judiciais no Estado, onde tramitam 16 inquéritos sigilosos por fraudes bilionárias. Não foram informados os alvos.

Folhamax

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here