O tenente-coronel e comandante regional da Polícia Militar, James Jacio Ferreira confirmou, há pouco, que dois dos suspeitos de envolvimento no furto do Cessna Aircraft 182, prefixo PT-JAX do aeroporto de Matupá (209 quilômetros de Sinop) já foram identificados, mas ainda não foram presos. Eles fazem parte da quadrilha de assaltantes, que também está identificada.

Conforme Só Notícias informou, em primeira mão, os policiais militares de Peixoto de Azevedo, Colíder e Matupá com apoio do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) de Sorriso encontraram, ontem, o avião em uma área de mata de menos 5 mil hectares entre os municípios de Terra Nova do Norte e Nova Guarita (156 e 200 quilômetros de Sinop, respectivamente). A aeronave ficou completamente danificada e parou com “o trem de pouso” virado para cima.

Esta manhã, o empresário e proprietário Márcio Eidt informou que parte do avião será desmontada. “Serão retiradas as asas para facilitar a remoção do avião da mata por uma equipe de Sinop. Depois, levaremos para uma oficina. Alguns equipamentos valiosos como GPS e transponder também serão retirados para evitar um prejuízo maior. O avião está avaliado em ao menos R$ 500 mil e para reparar os danos devem ser gastos cerca de R$ 250 mil”.

Ainda de acordo com o empresário, o avião caiu porque possivelmente foi abastecido de forma errada. “Os criminosos usaram querosene, que é um combustível errado. Quando chegou o motor não conseguiu queimar esse combustível e perdeu potência. O tanque deveria ter recebido gasolina de aviação. Ela estava abastecida com capacidade para uma hora de voo apenas”.

Só Notícias/Cleber Romero (fotos: assessoria)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here