O preço médio do etanol voltou a subir nos postos brasileiros. Segundo o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o combustível sofreu aumento de 1,86% no mês de julho e chegou a R$ 3,582 na Região Norte. No Centro-Oeste ele apresentou o menor valor, figurando com R$ 2,951. Ao traçar um comparativo por estados, o combustível é 18% mais barato no Centro-Oeste se comparado aos estados da Região Norte.

Com a gasolina, o aumento comparado ao mês de junho foi de 4,5%, tendo em vista que o valor mais alto foi na Região Nordeste com o litro saindo a R$ 4,395 e, o mais baixo na Região Sul, com o preço à média de R$ 4,168. O valor do combustível ficou 5% mais barato no Sul do que nos estados do Nordeste durante o período. 

“Depois de uma forte queda de variação em maio, os preços do etanol e da gasolina voltaram a subir desde o mês de junho. A tendência é de aumento para os próximos meses com a retomada da economia e a reabertura de comércios em diversas regiões do País”, afirma Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.   

A variação de preço do etanol nos estados brasileiros chegou a 14,93% e a da gasolina a 5,25%. Ao analisar o recorte por estado, é possível notar que o etanol que sofreu o maior aumento (5,40%) foi no Rio Grande do Norte, que passou de R$ 3,613 para R$ 3,808. E, o que sofreu maior queda (2,96%), foi o do Amazonas, que passou de R$ 3,277 para R$ 3,180. A gasolina que teve maior crescimento (10,58%) foi também no Rio Grande do Norte, que passou de R$ 4,111 para R$ 4,546 e o preço que sofreu maior queda (2,34%) foi a do Amazonas, que passou de R$ 4,402 para R$ 4,299.

CENÁRIO NAS PRINCIPAIS RODOVIAS BRASILEIRAS

O diesel comum e S-10 foi cerca de 13% mais baratos no Sul do País do que na Região Norte. O diesel figurou com o preço de R$ 3,698 na Região Norte, onde teve o seu maior valor, e com R$ 3,200 na Região Sul, que contou com o valor mais baixo do País. O diesel S-10 também teve seus valores mais baixos e mais altos nessas mesmas regiões – fechou com a média de R$ 3,738 no Norte e R$ 3,246 no Sul. 

O preço do diesel que sofreu maior aumento, de 9,47%, foi o do Rio Grande do Norte, que passou de R$ 3,074 para R$ 3,365. Quando se trata do S-10, o estado que sofreu o maior aumento, de 9,51%, foi o do Tocantins, que passou de R$ 3,132 para R$ 3,430.

O preço médio do diesel nos postos de abastecimento da Rodovia Régis Bittencourt no período foi de R$ 3,183, dentro do trecho de São Paulo e, quando chega no Paraná, cai para R$ 3,069. Na Dutra, o valor dentro do estado de São Paulo é de R$ 3,238 e, no Rio de Janeiro, o preço do litro chega a R$ 3,445 nas bombas. Na Fernão Dias, o preço do diesel em São Paulo foi de R$ 3,206 e, ao chegar em Minas Gerais registra a média de R$ 3,348.

“Podemos notar, por esse cenário das rodovias, que o valor do combustível pode variar bastante entre os estados brasileiros. O objetivo do IPTL é, sobretudo, colaborar periodicamente com o motorista para que ele possa avaliar onde é mais vantajoso o abastecimento do ponto de vista financeiro”, finaliza Pina.

Do Portal do Agronegócio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here