Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça (22) que não vai enviar imediatamente tropas para as duas autoproclamadas repúblicas russas étnicas no Donbass (leste da Ucrânia) que ele reconheceu como independentes.

O movimento, que não pode ser tomado pelo valor de face dado o histórico do Kremlin no campo, visa pressionar ainda mais Kiev a aceitar termos russos para a segurança na região. Com efeito, Putin fez exigências ao governo de Volodimir Zelenski durante uma entrevista coletiva em Moscou.

“Iremos dar ajuda militar se houver um conflito”, afirmou Putin. Ele considerou os Acordos de Minsk, que sustentavam o precário cessar-fogo na região desde 2015, “mortos pela liderança ucraniana”.

Se há evidente culpa da gestão errática em Kiev, o atestado de óbito dos acordos foi assinado por Putin ao reconhecer as regiões rebeldes. Mais importante, ele deixou em aberto qual é o território que efetivamente considera parte das Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk.

IGOR GIELOW- FOLHAPRESS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here