Venezuela ajudou Manaus e agora é solicitada para ajudar Roraima com oxigênio

Em ofício enviado ao governador Antônio Denarium, o secretário de saúde de Roraima, Marcelo Lopes pediu que o estado procure a Venezuela e Guiana para ajudar no fornecimento de oxigênio para o estado. O documento foi enviado ao governador no dia 14 de janeiro e foi obtido pela CNN.

No texto, o secretário menciona o “preocupante momento pandêmico que se apresenta, com o elevado aumento no número de casos confirmados da COVID-19 e em consequência, o crescente número de pacientes internados em nossas Unidades Hospitalares com o quadro clínico agravado da doença”.

No dia 25, em um documento encaminhado ao Tribunal de Contas do Estado, a Secretaria de Saúde reforçou preocupação com o abastecimento de oxigênio no estado e informou que entrou em contato com a Embaixada da Venezuela para que esta interceda e ajude na compra e importação de oxigênio pela empresa Carboxi, que fica no país.

O documento também menciona que a pasta oficializou pedido de ajuda ao Ministério da Saúde para disponibilidade de oxigênio ao estado. Roraima calcula que precisa 100.000m³ diários de Oxigênio Líquido Medicinal.

Como outros estados da região Norte, Roraima vive um colapso em seu sistema de saúde. De acordo com o último boletim divulgado pelo estado, 93% dos leitos para covid-19 estão ocupados. O hospital de referência para tratar os casos graves está com 100% de lotação há três dias.

Os dados revelam que a situação em Rondônia também é muito grave. Metade das unidades com leito de UTI no para covid no estado estão com lotação esgotada. No momento, segundo os dados divulgados ontem (27), há 558 pessoas internadas no estado.

O governo de Roraima informou, na noite desta quarta-feira, que recebeu reforço de mais de 16 mil litros de oxigênio oriundos da Venezuela. De acordo com o secretário da Saúde, Marcelo Lopes, uma carreta que vinha do país em direção a Manaus teve problemas e ficou na fronteira de Roraima com a Venezuela.

Em contato com a secretaria da Saúde do Amazonas, a carga foi liberada para Roraima que, segundo o governo ajudou a “aumentar as reservas do estado”.

Autor: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here