Entre os países que recebem um grande número de turistas brasileiros ainda permanece uma divergência sobre a liberação de pessoas vindas do Brasil vacinadas contra a Covid-19 com a Coronavac.

A entrada de brasileiros que receberam o imunizante está autorizada em países como Alemanha, Holanda e Espanha. Já países como Reino Unido, Canadá e Estados Unidos ainda não definiram protocolos sobre o tema.

Alemanha

O Instituto Robert Koch, da Alemanha, informou nesta sexta-feira que o Brasil foi retirado da lista das áreas consideradas de alto risco. Com esta mudança, que passa a valer a partir de domingo (19), brasileiros que foram vacinados com a Coronavac (ainda não aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos) ou que ainda não completaram sua imunização, não precisam mais realizar quarentena para entrar no país. Basta apresentar um teste negativo realizado 72 horas antes da viagem ou um comprovante de recuperação da Covid-19.

Espanha

As vacinas admitidas na Espanha são aquelas autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou que tenham concluído o processo de uso emergencial da Organização Mundial da Saúde (OMS). O laboratório Sinovac, da China, produtor da Coronavac, está incluído na lista, uma vez que a vacina completou o processo de uso emergencial da OMS. Pessoas com o calendário completo podem entrar no país.

Holanda

A Holanda aceita certificados de vacinação para todas as vacinas da Lista de Uso de Emergência da OMS, que inclui a vacina da Sinovac.

Portugal não tem restrições para brasileiros

Portugal não apresenta restrições específicas para o ingresso de brasileiros no país. De acordo com a regra vigente, todos os cidadãos que pretendam viajar para o país por via aérea, exceto as crianças com menos de 12 anos, precisam apresentar Certificado Digital Covid-19 da União Europeia (UE), ou, em alternativa, comprovante de realização de teste laboratorial molecular (RT-PCR) ou teste rápido de antígeno com resultado negativo, feito nas 72 ou 48 horas anteriores à hora do embarque, respectivamente.

O país também retirou a necessidade de quarentena a quem chega do Brasil e passou a admitir viagens não essenciais.

Outros países ainda não definiram protocolos

Alguns países ainda estão estudando a consideração da Coronavac como comprovante para entrada de turistas.

Segundo um porta-voz do governo do Reino Unido, o país “está trabalhando com parceiros internacionais para considerar quais vacinas adicionais podem desempenhar um papel no futuro, permitindo que mais viajantes entrem no Reino Unido”.

Até o momento, quatro vacinas foram autorizadas para uso no país pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), incluindo a Pfizer, AstraZeneca, Moderna e Janssen. A entrada no país está condicionada a uma combinação de testes, estado de vacinação, autoisolamento e quarentena.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou que “atualmente, não há exigência de vacina para entrar nos Estados Unidos. No entanto, informações sobre um futuro requisito de vacinas para candidatos a visto de imigrante podem ser encontradas no site dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

No Canadá, podem entrar os estrangeiros totalmente vacinados que apresentem comprovante de imunização completa – ou combinação de vacinas – aceita pelo governo federal pelo menos 14 dias antes da chegada. Atualmente, são aceitas as vacinas da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

Fonte: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here