A senadora por Mato Grosso e juíza aposentada Selma Arruda (Podemos), afirmou que vai pedir uma licença não remunerada do Senado a partir de novembro. Depois disso, quem assumirá o cargo será o suplente Gilberto Eglair Possamai (PSL), da cidade de Sorriso.

Apesar de ter se elegido com o mote do combate à corrupção, a senadora enfrenta um processo de cassação do seu mandato no Tribunal Regional Eleitoral por abuso de poder econômico e prática de Caixa 2. Depois de uma desavença com também senador Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Selma se desfiliou do PSL e entrou para o Podemos.

Depois do anúncio da licença, levantou-se muita polêmica sobre o seu fundamento legal, uma vez que a justificativa não foi levantada. Segundo a senadora, a licença não remunerada possui fundamento legal na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Por weese

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here