O Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (Sindsemp-MT), aprovou estado de greve durante a Assembleia Geral, realizada quarta-feira (06) em Cuiabá. Além do estado de greve, foi definida a paralisação de um dia para a segunda quinzena de julho, caso o procurador-geral de Justiça do Estado, José Antônio Borges, não entre em acordo com o Sindicato.

De acordo com o presidente do Sindsemp, Eziel da Silva Santos, essa é a primeira vez que a categoria deflagra estado de greve na história da entidade sindical. O dia de paralisação deve ocorrer antes da data do dia 29 de julho.

“É a primeira vez na história do Ministério Público que se chega a esse ponto. É algo histórico. Sempre o sindicato e a associação trabalharam com diálogo. Com dez anos, esgotamos o diálogo. A gente compreendeu o processo da pandemia, que causou uma tragédia tanto nas vidas quanto econômicas, mas, por outro lado, a economia do Estado cresceu e uma arrecadação exponencial. Compreendemos que esse é o momento de serem alcançadas e serem recepcionadas nossas reivindicações”, disse.

O movimento reivindica concurso público para o Ministério, recomposição de perdas salarias e uma campanha para o fim do assédio moral dentro da entidade. O indicativo de paralisação se dá após a negativa da chefia do MP aos pedidos dos servidores, principalmente quanto a reajuste salarial, a categoria segue sem reajuste desde 2012.

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ainda não se posicionou até o fechamento desta matéria.

Autor: Única News

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here