“Hosana ao Filho de Davi: Bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”.

O Domingo de Ramos dá o início à Semana Santa, que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus abanando seus ramos de oliveiras e palmeiras. Uma tradição que se arrasta por gerações.

Montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Esse povo, há poucos dias, tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia e estava maravilhado, pois tinha a certeza de que esse era o Messias anunciado pelos profetas, mas, esse mesmo povo tinha se enganado com o tipo de Messias que Cristo era. Pensava que, fosse um Messias político, libertador social, que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Para deixar claro a este povo que Ele não era um Messias temporal e político, um libertador efêmero, e sim, o grande Libertador do pecado, a raiz de todos os males, então, o Senhor entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; expressão da pequenez terrena. Ele não é um Rei deste mundo.

Durante a procissão a igreja Católica de Sorriso fez três paradas que representaram as três quedas de Jesus até o monte calvário. A cada parada uma reflexão daquilo que aconteceu há mais de dois anos. Os representantes de movimentos, pastorais e associações, falaram do ensinamento de Jesus para quem deseja segui-lo e que para isso, é preciso renunciar a si mesmo por amor ao próximo.

Acompanhe o evento religioso da Paróquia São Pedro Apóstolo que reuniu milhares de fiéis que com seus ramos bentos depois da procissão, também participaram da missa.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here