De janeiro a novembro deste ano, Sorriso já registrou 1.182 casos de dengue, sendo que, destes, 41 com sinais de alarme, que são aqueles que podem evoluir para complicações, como a queda severa de plaquetas, a chamada dengue “hemorrágica”.

Os meses mais críticos foram abril, com 316 registros, e junho, com 178. No ano passado, foram confirmados 152 casos de dengue nos 12 meses do ano.  Em um período em que o mundo todo está tendo que aprender a lidar com a Covid-19, que pode gerar sintomas semelhantes à dengue, como os gripais, por exemplo, a situação ganha um contorno ainda mais preocupante.

Uma das maneiras mais eficientes de evitar a dengue é não permitir que o mosquito Aedes aegypti nasça. Neste sentido, a colaboração de cada munícipe é muito importante, mantendo quintas livres de entulhos, ou qualquer outro tipo de material que possa servir como berço para o inseto, que ainda é responsável por outras doenças, como a zika e a chickungunya.

“São ‘n’ fatores que podem contribuir para um surto de doença, mas, no caso da dengue, a questão do ambiente, associada a fatores climáticos, é determinante”, explica o secretário de Saúde e Saneamento, Luís Fábio Marchioro.

“Uma cidade limpa representa saúde para toda a população.” A frase, do prefeito de Sorriso, Ari Lafin, proferida durante o lançamento oficial do calendário de resíduos sólidos para 2021, realizado na manhã de hoje (22), no Auditório Farroupilha, do Centro de Eventos Ari José Riedi, mostra o quanto a limpeza gera resultados positivos, evitando a proliferação de insetos e animais peçonhentos, além de um ambiente visualmente bem mais agradável.

Para o próximo ano, o gestor também anunciou reforços com a aquisição de novos maquinários para a coleta dos resíduos e também destacou que, sempre que for necessário, mutirões podem e devem ser realizados em pontos específicos, assim como foi feito neste ano, de forma integrada entre as Secretarias de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e de Saúde e Saneamento (Semsas), com apoio do Núcleo Integrado de Fiscalização (NIF).

O lançamento do calendário de 2021 contou com a presença de secretários municipais, líderes comunitários, agentes de saúde e demais equipes da Semsas e da Semosp.

O calendário impresso pode ser buscado em unidades de saúde, no Paço Municipal, no Ganha Tempo, além de outras repartições públicas municipais. Também é possível acessar o calendário no site da Prefeitura (www.sorriso.mt.gov.br).

Coleta de Resíduos Sólidos 

Para organizar o processo, a cidade foi dividida em oito setores, que durante o ano, contam, cada um, com oito coletas. Na coleta de resíduos sólidos, são recolhidos móveis e eletrodomésticos velhos e inservíveis e resíduos sólidos provenientes da limpeza de jardins (folhas e restos vegetais que podem servir como criadouro de insetos e animais peçonhentos, como a grama quando é cortada).

A orientação é que estes resíduos sejam colocados em sacos de até 60 kg e guardados dentro de cada terreno (em local abrigado da chuva) até o período da coleta, visto que colocar estes resíduos nas calçadas fora do período correto pode gerar multa.

Já aqueles galhos maiores, resultado de podas, devem ser levados pelo próprio morador até o Depósito Municipal de Entulhos e Galhadas (antigo Lixão). Neste mesmo local devem ser destinados os restos de construção civil e também resíduos industriais.

Autor: Assessoria de Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here