Hoje, 19 de abril, 469 sorrisenses estão com o coronavírus ativo no organismo. O dado consta do boletim diário nº 361, divulgado nesta manhã e se equipara ao mesmo número de ativos registrado em 23 de dezembro de 2020. O secretário de Saúde e Saneamento, Luís Fábio Marchioro, pontua que sábado o boletim registrou 467 ativos. “Pela primeira vez em 2021 estamos abaixo de 500 casos ativos; esses números são o resultado de um trabalho conjunto realizado pelas equipes da linha frente, a contribuição da nossa população e a fiscalização constante de todas as forças de segurança do Estado (Polícia Militar, Civil, Bombeiros, PRF, Ciopaer) em conjunto com a Defesa Civil do Município, a Guarda Civil, a Vigilância Sanitária Municipal, o Procon e o Núcleo Integrado de Fiscalização (NIF)”, frisa.

Marchioro ressalta que a meta de todos é baixar ainda mais o número de casos ativos. E, para isso nada de relaxar nos cuidados. “Precisamos do apoio de todos para continuar tomando muito cuidado e praticando todas as medidas protetivas. Há mais de um ano estamos falando sobre a importância do uso de máscaras, da higienização constante das mãos e do distanciamento social. E nesse momento pedimos mais uma vez que nossa população evite festas clandestinas”, diz.

O secretário ressalta que a maioria dos casos ativos e também de internados refere-se ao grupo entre 30 a 50 anos de idade. Marchioro explica que geralmente quem é jovem acaba demorando mais para buscar atendimento porque acredita que vai melhorar, e, quando busca por esse atendimento já está com o pulmão comprometido. Por isso, a recomendação para quem sentir qualquer sintoma relacionado à Covid-19 é procurar atendimento imediato, já nos primeiros sintomas.

Mais de 13 mil curados

Além de apresentar menor número de casos ativos, o boletim 361/2021 também traz outros dados positivos: nesta segunda-feira o município contabilizou 13.008 pessoas curadas da Covid-19 em relação aos 13.639 sorrisenses que testaram positivo até o momento. O número de internados em relação ao sábado (17), também diminuiu, passando de 48 para 39 hoje com 17 pessoas em leitos de UTIs e 22 em enfermarias. Outro dado positivo diz respeito aos profissionais da saúde afastados: pela primeira vez em meses, não há nenhum profissional da Semsas afastado.

Segundo o relatório, 578 pacientes com sintomas gripais recebem acompanhamento domiciliar dos profissionais da Secretaria. O boletim também traz as 162 mortes registradas durante mais de um ano de pandemia com uma em investigação.

Queda no número de suspeitos

Outra dado apresentado pelo secretário refere-se a uma alteração no boletim diário: a baixa no número de suspeitos. Até o dia de 9 de abril o número girava em torno de 150 suspeitos, com picos em que esteve acima de 400 suspeitos em 2020 – e hoje, 19 de abril, dez dias depois de registrar 161 situações, esse número é de 08 pessoas.

Marchioro destaca que isso não equivale a dizer que não há novas contaminações. “Os números diminuíram devido a um novo modelo de exames, o antígeno, em que o resultado saí em torno de 15 a 20 minutos depois de coletado”, explica. Com o novo modelo de exames, só estão sendo coletadas e enviadas para análise em Cuiabá as amostras de pacientes internados que não tem como ir até a Central de Coletas de Exames.

“Mais uma vez frisamos: não zeramos os casos nem os suspeitos, por isso, todas as medidas de prevenção à Covid-19 como uso da máscara, do álcool 70 e o distanciamento social devem ser mantidos”, destaca. O gestor pontua ainda que quem já foi vacinado também não pode vacilar: “independente de você ter recebido uma ou duas doses, não deixe de lado as medidas protetivas, pois a vacina não impede o contágio; ela (vacina) diminui sintomas e necessidades de internações”, aponta.

E quem sentir sintomas deve procurar o Hospital de Campanha Municipal que atende 24 horas. Qualquer dúvida também pode esclarecida pelo 150 que atende das 7 horas da manhã até meia-noite.

Teste do antígeno 

De acordo com os laboratórios credenciados, o teste de antígeno possui sensibilidade inferior ao teste de RT-PCR em indivíduos assintomáticos com cargas virais baixas. Porém, em pacientes com carga viral elevada, o que costuma ocorrer na fase pré-sintomática, de 1 a 3 dias antes dos sintomas, e na fase sintomática inicial, até do 5º ao 7º dia da doença, a sensibilidade é superior a 90% quando comparada ao teste de RT-PCR. Quando o teste der negativo, mas a suspeita clínica for alta, e o paciente estiver com menos dias de sintomas, a recomendação é complementar com um teste RT-PCR.

Doses recebidas e aplicadas 

Até o início desta manhã (19), o município havia aplicado 8.487 doses, o que equivale à 75,6% de aplicação das 11.222 doses recebidas. Do total de imunizantes aplicados, 5.609 são de primeira dose e 2.878 de segunda dose.

Da Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here