De acordo com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), a taxa de positividade dos testes de Covid-19 realizados nas farmácias brasileiras registrou o maior índice no período de 30 de maio e 5 junho desde o começo de fevereiro.

O percentual de resultados positivos na semana representa 27,5% das 212.878 testagens em junho, contra 24,7% do mês de maio. Segundo a Abrafama, é o maior percentual em 16 semanas.

A associação disse ainda que na semana avaliada, o número de infecções chegou a 58.631, cerca 14% a mais em relação aos sete dias anteriores — que teve 51.397 infecções.

Sérgio Mena Barreto, CEO da Abrafarma, disse que “em uma semana, tivemos quase 40% do total de casos registrados em maio, o que impõe a necessidade de mais medidas de proteção e mais velocidade na aplicação das vacinas de reforço”.

O estado de Goiás registrou a maior incidência de positividade para antígeno, com taxa de 36%, seguido do Paraná com 35%. Em contrapartida, o Acre teve a menor quantidade de testes positivos, com percentual de 5%.

Os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo registraram, respectivamente, 23% e 29% de positividade nos testes para a doença.

Desde que os testes rápidos começaram a ser disponibilizados em farmácias, em outubro de 2021, já foram feitos quase 18 milhões de exames em farmácias de todo Brasil. Desses, mais de 4 milhões tiveram resultado positivo para Covid-19, ou seja, cerca de 22,79%.

Cenário epidemiológico

Na quinta-feira (9), o Brasil registrou 45.073 infecções por Covid-19 e 143 mortes pela doença, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Com a atualização, a média móvel de casos passou para 37.575. Este é o maior número desde 19 de março, quando o Conass marcou média de 38.162.

Um levantamento da Agência CNN mostra que menos da metade da população elegível tomou a terceira dose da Covid no Brasil — o percentual está em 43,45%.

Quando se avalia a 4ª dose, o índice é ainda menor, cerca de 1,81% das pessoas elegíveis estão vacinadas. 

Autor: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here