A Secretaria de Saúde de Cuiabá informou, neste domingo (28), que possui apenas 12 dos 125 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto disponíveis para pacientes com Covid-19.

Em nota, a Pasta disse que todos os 40 leitos de UTI exclusivo para a doença no Hospital São Benedito estão ocupados. No Hospital Julio Muller, também não há mais vagas. O Julio Muller tem cinco leitos compactudos com a Prefeitura. 

Já no Hospital Referência à Covid-19 (antigo Pronto-Socorro), dos 80 leitos de UTI adulto, 68 estão ocupados, havendo apenas 12 leitos disponíveis. 

Conforme a Secretaria, atualmente, no Hospital Referência, 60 leitos de UTI são destinados a casos confirmados e 20 para casos suspeitos.  Do total de pacientes, 54 já testaram positivo para a doença.

No entanto, por conta do aumento de casos, a direção da unidade fará a reorganização dos leitos, aumentando para 70 os leitos destinados para pacientes positivados e deixando 10 leitos para casos suspeitos.

Essa readequação, porém, conforme a Pasta, demanda tempo por conta dos cuidados que devem ser tomados ao remanejar um paciente, além do tempo que é utilizado para fazer a desinfecção dos leitos antes da chegada de novo paciente.

A expectativa é de que essa readequação termine entre a noite de hoje e a manhã de segunda-feira (1º).

Segundo a Secretaria, no momento, não há pacientes de Cuiabá aguardando transferência para leito de UTI Covid.

No interior, há três pacientes que precisam de internação em UTI, mas, devido ao estado clínico, não estão em condições de serem transportados.

Até a tarde de sábado (27), Cuiabá ja registrou 53.665 casos confirmados do novo coronavírus e 1.514 óbitos pela doença apenas entre os residentes da Capital. 

Audiência de conciliação 

O juiz José Luiz Leite Lindote determinou a realização de audiência de conciliação entre o governador Mauro Mendes (DEM) e os prefeitos de Cuiabá e Várzea Grande, Emanuel Pinheiro (MDB) e Kalil Baracat (MDB), respectivamente, na segunda-feira (1º), às 14h para tratar de medidas para barrar o avanço da Covid-19. 

Na sexta-feira (26), o Ministério Público pediu que a Justiça ordenasse às prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, que possuem risco alto de contaminação do coronavírus, para que adotassem medidas sanitárias mais restritivas por 14 dias. 

Autor: Midianews

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here