O criador de suínos vive um cenário de custo de produção alto e mercado estável. Em meio à crise econômica gerada pela pandemia da Covid-19, os preços das carnes encontraram um teto antes dos grãos, o que esmagou as margens de lucro.

De acordo com o presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio Luiz de Lorenzi, o produtor do estado recebe entre R$ 5 e R$ 5,50 por quilo. Enquanto isso, o gasto chega a quase R$ 8 por quilo. Dessa forma, o prejuízo passa de R$ 2 por quilo.

Segundo Lorenzi, o milho e o farelo praticamente dobraram de preço em relação ao mesmo período do ano passado, e os produtores estão desesperados já que não há indícios de que, com as exportações aquecidas, as cotações vão baixar.

“É hora do governo intervir”, diz. “Temos dois agronegócios: o de proteína vegetal que vai muito bem e o de proteína animal, que, de forma geral, está com grande dificuldade”, pontua o presidente da ACCS.

Canal Rural

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here