O médico cardiologista e intensivista Wilder Reverte da Costa, responsável pela Unidade de Tratamento da Ala Covid-19 da UPA Sara Akemi Ichicava, apresentou nesta manhã (31) um relatório dos primeiros 30 dias de funcionamento da unidade. O relatório compreende o período de 20 de abril a 20 de maio. Durante o período, 19 pacientes deram entrada na ala, 15 deles receberam alta. Nos primeiros 30 dias de funcionamento não foi registrado nenhum óbito (o primeiro registro de morte na ala foi na última sexta-feira (28) e trata-se de um senhor que permaneceu 37 dias internado).

Wilder relata que as altas só foram possíveis devido ao acompanhamento precoce dos pacientes. “São pacientes que haviam passado pelo atendimento na própria UPA ou no Hospital Municipal de Campanha, então dentro da Ala Covid-19 nos foi possível dar continuidade e reforçar o que vinha sendo feito. Eles procuraram auxílio nos primeiros sintomas, o que foi fundamental também para a recuperação”, pontua.

Conforme o intensivista buscar auxílio nos primeiros sintomas é fundamental no processo de estabilização e cura. “Muitas pessoas deixam para ir mais tarde, usam medicação que muitas vezes não é aconselhável em casa; por isso ressaltamos aos pacientes: sentiu sintomas, procure ajuda especializada”, destaca.

Hoje 30 profissionais atuam diretamente na Ala Covid-19 na UPA. O cuidado intensivo e padronizado tem possibilitado também outros dados, como a redução do tempo de intubação dos pacientes atendidos. No país, a média é de 14 dias de intubação para pacientes que necessitam de ventilação mecânica invasiva. “Na Upa estamos conseguindo manter esse período em um tempo médio de internação de 7,5 dias porque estamos estendendo os cuidados e redobrando esforços para evitar intubações”, diz Wilder.

Da Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here