O mercado brasileiro de soja apresentou preços novamente em alta nesta segunda-feira, 11. Com o grão em leve baixa na Bolsa de Chicago, a valorização do dólar voltou a dar suporte e puxar as cotações da oleaginosa para cima no país. Houve apenas negócios pontuais no dia, que foi de cautela já que nesta terça-feira, 12, será divulgado o relatório de oferta e demanda de janeiro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 163 para R$ 167 a saca. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 161 a saca para R$ 166. No porto de Rio Grande, a saca de soja passou de R$ 165 para R$ 169.

Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 161 para R$ 164 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 168 para R$ 169 a saca.

Em Rondonópolis (MT), a saca avançou de R$ 155 para R$ 157 a saca. Em Dourados (MS), a cotação se manteve em R$ 155 a saca. Em Rio Verde (GO), a saca ficou estável em R$ 165 a saca.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços em baixa. Na parte da manhã, o mercado voltou a atingir os melhores níveis em seis anos e meio, reflexo do cenário fundamental, combinando boa demanda e preocupação com a safra sul-americana.

No entanto, à tarde, os agentes optaram por posicionar suas carteiras, aguardando os dados de janeiro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O USDA deverá reduzir a sua estimativa para os estoques de soja americanos e globais para a temporada 2020/21. A previsão para a safra americana também deverá ser revisada para baixo. O relatório será divulgado na terça, 12, às 14hs.

Os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de 2,25 centavos de dólar por libra-peso ou 0,16% a US$ 13,72 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 13,70 por bushel, com perda de 1,25 centavos ou 0,09%.

Nos subprodutos, a posição março do farelo subiu US$ 7,20 ou 1,63% a US$ 446,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em março fecharam a 42,63 centavos de dólar, baixa de 0,96 centavo ou 2,2%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão com alta de 1,60%, sendo negociado a R$ 5,5030 para venda e a R$ 5,5010 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,4500 e a máxima de R$ 5,5160.

Autor: Canal Rural

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here