Papa Francisco em discurso. (Foto: Divulgação)

A renúncia ao governo pastoral da diocese de São Luís de Montes Belos (GO), apresentada por Dom Carmelo Scampa, foi aceita pelo Papa Francisco. No mesmo ato, o Santo Padre nomeou um novo Bispo para a diocese, o Padre Lindomar Rocha Mota – que integra o clero da Arquidiocese de Diamantina (MG), sendo pároco de Santo Antônio, Curvelo (MG).

Da esquerda para a direita: padre Lindomar, Dom Carmelo, Dom Paulo e Dom Edney. (Foto: Montagem / CNBB)

Pe. Lindomar Rocha Mota nasceu em 20 de novembro de 1971 em Arataca, diocese de Itabuna (BA). Estudou Filosofia na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais de Belo Horizonte e Teologia no Ateneu Regina Apostolorum de Roma.

Já no Pontifício Instituto Teresianum de Roma obteve a Licenciatura em Espiritualidade e fez o Doutorado em Filosofia na Pontifícia Universidade Gregoriana. Na Universidade de Coimbra, em Portugal, fez um pós-Doutorado em Democracias e Direitos Humanos.

Em julho de 1998 foi ordenado sacerdote para a Arquidiocese de Diamantina, na qual desempenhou inúmeros cargos, entre os quais reitor de Seminário, vigário paroquial e pároco. Também foi assessor da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e professor na PUC de Belo Horizonte.

No momento, é pároco de Santo Antônio em Curvelo (desde 2019), diretor da Faculdade Arquidiocesana de Curvelo (desde 2012) e Professor no Seminário Maior de Diamantina e na Pontifícia Universidade Católica de Belo Horizonte.

Rio de Janeiro

Quem também apresentou ao Papa, a carta de renúncia ao cargo, é Dom Edney Gouvêa Mattoso, da diocese de Nova Friburgo (RJ). O Santo Padre aceitou a renúncia, nomeando como Administrador Apostólico Sede Vacanta, Dom Paulo Antônio de Conto, bispo emérito de Montenegro, no Rio Grande do Sul.

Nomeações do Papa Francisco para o Brasil. (Foto: Vatican Media)

Com as mudanças, os bispos Dom Carmelo e Dom Edney se tornam ‘Bispo Emérito’ de suas dioceses, desobrigados das funções concernentes ao governo de suas diocese, mas permanece no exercício de seu ministério durante toda a vida.

O procedimento está previsto no Código de Direito Canônico, que define que “ao bispo diocesano que tiver completado 75 anos de idade, é solicitado apresentar a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice, que, ponderando todas as circunstâncias, tomará providências”.

Fonte: 93 FM com Vatican News


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here