Sueli Carvalho e Marlene Bogo foram as mais votadas, neste domingo (19 de junho), no processo eleitoral para escolha de novas conselheiras tutelares. Sueli, que fez 269 votos; e Marlene, que fez 128; tomam posse para um mandato-tampão até 2024, quando então deve ocorrer uma nova eleição geral para o Conselho Tutelar, a exemplo da de 2019, quando foram eleitas cinco titulares e cinco suplentes para um mandato de quatro anos, de 2020 a 2024.

Além das duas, eleição as candidatas Laura Moreno (21 votos), Mariana Dorca (32 votos) e Alexandra Wagner (25 votos) também disputaram o pleito e ficam como suplentes. Este processo eleitoral do último domingo se deu por conta da necessidade de novas conselheiras, visto que, das eleitas em outubro de 2019, somente três seguiam na função. Sueli, inclusive, fora eleita naquele ano, mas pediu exoneração do cargo e agora retorna à função.

A remuneração para a função de conselheiro ou conselheira tutelar em Sorriso é de R$ 3.373,48, e mais vale-alimentação de R$ 200. O cargo prevê regime de dedicação exclusiva, de acordo com o que rege a Lei Municipal Complementar n.º 236, de 8 de dezembro de 2015.

Todo o processo eleitoral, bem como todo o trâmite necessário para a posse das novas conselheiras no município, está sendo conduzido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

“Desejamos muito sucesso às novas conselheiras, que já atuaram na função e sabem o quão importante é, visto que é a conselheira tutelar que atua de maneira direta para o cumprimento rigoroso do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), junto à Administração Municipal, ao Ministério Público Estadual (MPE), e ao Poder Judiciário”, destaca a secretária de Assistência Social e primeira-dama de Sorriso, Jucélia Ferro.

Autor: Assessoria de Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here